Rádio Liberdade 87,9
Quarta, 29 Março 2017 10:50

Acusado de estrangular ex até a morte em Patos de Minas vai a júri popular

Escrito por 

A Justiça determinou que Hugo Franciel Borges Soares, acusado de estrangular até a morte a ex-namorada Fabiana dos Reis Gonçalves Barbosa em Patos de Minas, no Alto Paranaíba, vá a júri popular em data a ser designada pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG). Ele será julgado por ocultação de cadáver, roubo tentado e homicídio triplamente qualificado com as qualificadoras de motivação torpe, meio cruel e dificuldade de defesa da vítima. A data para o julgamento ainda não foi marcada.

Nossa reportagem entrou em contato com advogado do réu de 27 anos, Gabriel Goncalves De Andrade, que informou que como ainda não teve acesso aos autos não consegue dizer se vai recorrer da decisão.

Durante as audiências, Hugo voltou a confessar o homicídio. A jovem foi encontrada morta na zona rural da cidade no início de julho e o rapaz foi preso dois dias depois do crime. Na época ele disse à Polícia Civil que estrangulou e enforcou a vítima.

Entenda
A estudante de 20 anos desapareceu quando ia para o cursinho preparatório para vestibular. De acordo com a Polícia Militar (PM), o corpo foi localizado perto do Rio Paranaíba na comunidade rural Porto das Posses, dentro de uma mata no mesmo dia. Ele estava coberto por folhas de bambu, com sinais de enforcamento e com um casaco amarrado no pescoço. Hugo foi preso dois dias após o crime e confessou o assassinato.

 A perícia no celular da vítima mostra que Hugo terminou o relacionamento no dia 13 de junho de 2016 e que desde então ele insistia em reatar o namoro. O delegado conta que ele apresentava reações diferentes. No início, o jovem de 27 anos mandou flores e cestas de café para vítima, depois ameaçou suicídio e por fim foi agressivo com Fabiana.

"Ela explicava nas mensagens que gostaria que ele fosse romântico enquanto eles estivessem juntos e não demonstrou, em nenhum instante, vontade de reatar a relação. Após o dia 4 de julho, quando ele mandou foto da internet com armas de fogo, ela quis conversar com o rapaz", explicou o delegado que cuidou do caso Érico Rodovalho.

Histórico do agressor
Ainda de acordo com a Polícia Civil, Hugo já tinha passagens por agressão, ameaça e perturbação de sossego. "Ele já tinha agredido em 2013 uma moça que tinha namorado antes da Fabiana. Na época ele tentou enforcá-la, uma situação muito parecida com a que resultou na morte da estudante. A garota está muito assustada e ainda tem medo dele, pois na época chegou a ficar machucada", apontou Érico.

Relacionamento
A jovem que foi pré-candidata do Concurso Nacional da Rainha do Milho 2016 foi morta por asfixia e enterrada no dia 6 de julho. O irmão dela, Fábio Pereira, contou que Fabiana namorou o rapaz por mais de um ano e que ele não aceitava o fim do relacionamento.

"Minha irmã não queria mais a relação, mas ele não aceitava o fim. Se estivesse em alguma festa que ela estava ele começava a chorar, dar trabalho. Antes de sumir ela ligou pra minha mãe e pediu para ligar para polícia, logo minha mãe ouviu uma voz masculina e a ligação caiu", disse.

Bilhete
Um bilhete, possivelmente escrito por Hugo Franciel, foi encontrado próximo ao corpo. Entre outras palavras, no papel rasgado estava escrito "sei que ainda rola um sentimento". O bilhete estava a cerca de cinco metros do corpo e foi localizado pela perícia da Polícia Civil.

 

Fonte: G1


Quinta, 25 Maio 2017
18:20 - 19:59
Cantando a Vida

Luciana Carlles

botao01