Rádio Liberdade 87,9
Quarta, 18 Outubro 2017 09:22

Moradores de Paracatu vão ficar até 48 horas em rodízio de água, diz Gerente da Copasa

Escrito por 

Aconteceu na tarde desta terça-feira (17) uma coletiva de imprensa com a gerente regional da Copasa, prefeito municipal, secretário de meio ambiente e vereadores, para discutir sobre a falta de água no município de Paracatu.

A grande falta de água em Paracatu tem deixado moradores de vários bairros sem o abastecimento de água, por mais de sete dias. A situação se agravou nos últimos dias com falta de água até mesmo em escolas e creches do município, suspendendo aulas e liberando alunos mais cedo.

O prefeito Olavo Conde, solicitou por meio de um ofício enviado a Gerente Regional da Copasa em Paracatu, Elenice Louback Bairros, a redução imediata da cobrança da tarifa da conta de água de todos os usuários de água no município. O pedido ocorreu após centenas de denúncias de moradores, relatando a passagem de ar nos medidores de água, durante o abastecimento e até mesmo durante a falta de água nas residências, o que estaria aumentando  o valor das contas de água.

Durante a reunião, a gerente da Copasa relatou que a situação não está sendo fácil e que a Copasa não esperava estar passando por está grave crise hídrica. Segundo Elenice, o marco da crise hídrica, foi no dia 14 de agosto deste ano, quando passou dez dias sem crise, normalizando abastecimento, chegando a companhia a suspender o rodízio na cidade, devido às chuvas que caíram na região. Entretanto, a crise voltou com força total, estamos vivendo uma crise secular, é a pior crise em 100 anos, disse Elenice.

De acordo Elenice, a Copasa no abastecimento normal atende 74 mil consumidores de 29.249 mil imóveis, nos precisamos de uma vasão de 202 litros por segundo, para atender está demanda, sendo 58 litros por segundo dos poços do Santana e 144 litros por segundo, do ribeirão Santa Izabel, hoje de manhã, o que capitamos do Santa Izabel,  foi  30 litros por segundo, somando com os poços, estamos com uma vazão para atender apenas 40% da população. - Disse.

A Copasa de imediato equipou um poço que estava paralisado e que tem uma vazão de mais de 5 litros por segundo, e somando o Santa Izabel e os poços, temos 95 litros por segundo, para abastecer a cidade. Dos cincos poços que foram marcados e perfurados, apenas dois tiveram vazão de água considerável, mas ainda é baixa. Está sendo perfurados poços com até 300 metros de profundidade para se ter uma vasão considerável. São duas equipes perfurando poços, sendo uma terceirizada e outra da própria Copasa. É um trabalho demorado, pois depois de perfurados os poços é feita uma análise de 24 horas. – Afirmou Elenice.

Ainda segundo Elenice, quatro caminhões pipas adesivados com a logo da Copasa, estará abastecendo moradores porta a porta dos bairros altos da cidade. A Gerente ainda alertou a população para não pegar água de outros caminhões pipas que não estejam com a identificação da Copasa, ou da prefeitura, e  disse que o abastecimento de água por meio dos caminhões pipas é gratuito.

 A copasa conta com 12 caminhões pipas que estão buscando água do rio Escurinho para abastecer a central de tratamento de água da Copasa, é que outros quatros caminhões pipas vão chegar para ajudar no abastecimento, somando 16 caminhões pipas trabalhando 24 horas. Já os caminhões pipas porta a porta, vão rodar de 06 da manhã até às 22hs.  O período de desabastecimento de água na cidade será de 48 horas, por causa da vazão de água que está muito baixa. Foram feitos melhorias na setorização da cidade, instalando mais de 30 registros e pontos de redes, para ajudar no abastecimento dos bairros nas partes altas.

Atendendo a solicitação da prefeitura e da câmara, nos vamos trabalhar com a tarifa de consumo médio, com 20%  de desconto nas contas dos consumidores. - Finalizou Elenice.

O secretário de Meio Ambiente Igor Pimentel, relatou que medidas para aumentar o nível de água do ribeirão Santa Izabel está sendo feito e que foi feito  um decreto  de situação de emergência de seca no município de Paracatu, para o ministério de integração nacional, responsável pela busca de recursos financeiros, para disponibilizar mais caminhões pipas para os bairros mais altos. Segundo Igor, o município vai disponibilizar de três a quatro caminhões pipas, para abastecer os órgãos públicos, como hospital, hemodiálise, postos de saúde,  creches e escolas, para evitar que o abastecimento feito porta a porta pela Copasa, não seja interrompido.

O presidente da câmara Ragos Oliveira (PT) não concordou com o desconto proposto pela Copasa e sugeriu que fossem zeradas as contas, já que a população não estava recebendo o abastecimento de água. – Disse.  O parlamentar ainda disse que cada consumidor que está sofrendo com a falta de água, deve ajuizar uma ação contra a Copasa por danos morais e materiais.

O prefeito Olavo Conde falou do problema da falta de água no munícipio, e reforçou que o município está empenhado para ajudar a Copasa a resolver este problema que tem prejudicado toda a população. 

Fonte: Paulo Sérgio/Paracatunews

 


Sábado, 16 Dezembro 2017
16:00 - 21:00
Clube do Ouvinte

Maria do Carmo

botao01